Preguiça dá à luz nas alturas e filhote fica pendurado pelo cordão umbilical

Preguiça dá à luz nas alturas e filhote fica pendurado pelo cordão umbilical

“Não é todo dia que se vê o nascimento de uma preguiça”, com esta frase o guia de turismo Steven Vela, 25 anos, compartilhou nas redes sociais o vídeo da preguiça-de-três-dedos parindo o filhote no alto de uma árvore.

O registro do nascimento do animal selvagem é sem dúvida um grande troféu, ainda mais para quem admira a natureza, mas essa gravação, feita no dia 23 de fevereiro em La Fortuna de San Carlos na Costa Rica, surpreende por um momento muito curioso: o filhote de preguiça nasce e, por segundos, fica pendurado no ar pelo cordão umbilical, até que a mãe o agarre em seguida.

O nascimento, que lembra de forma curiosa um salto de bungee jump, é seguido por momentos de carinho da mãe preguiça que, além de segurar o bebê, aparenta sorrir o tempo todo.

De acordo com Amanda Alves, bióloga do setor de mamíferos da Fundação Parque Zoológico de São Paulo, acredita-se que o parto das preguiças ocorra sempre nas copas das árvores, por ser o local mais seguro para esses animais. O vídeo, porém, pode ser considerado raro por captar exatamente a hora do nascimento do bebê.

“As preguiças em natureza são muito difíceis de visualizar por conta de sua coloração, forma e movimentos silenciosos. Este registro é raro, considerando as poucas vezes em que foi presenciado. E o fato de que os animais no geral se recolhem em ambientes mais restritos para parir”, afirma Amanda.

De acordo com a especialista, ainda, após o parto a mãe preguiça rompe o cordão umbilical com as garras e a ajuda da boca.

Viralizou

Em menos de 24 horas após a postagem, o vídeo já ultrapassa mais de 20 mil compartilhamentos e 600 mil visualizações. Esses números, claro, surpreendem o guia.

“Eu realmente nunca esperei que tantas pessoas divulgassem o vídeo e que tantas pessoas o vissem. Para mim foi uma surpresa ver todas as vezes que eles compartilharam, vale a pena mostrar algo assim”, conta Steven.

Na ocasião do flagrante Steven estava guiando um grupo de estrangeiros a caminho do vulcão Arenal, e apesar de sempre estar em contato com a natureza e observar de perto animais selvagens, ele nunca tinha visto e, muito menos, filmado um momento raro como esse.

“É uma cena muito difícil de observar, em oito anos que trabalho como guia, nunca vi nada parecido. A emoção foi muito grande, não pude descrever o que senti naquele momento, só sei que era algo maravilhoso, algo que não se vê diariamente”,  diz  o guia Steven Vela.

O jovem acredita que compartilhar fotos e vídeos da fauna é uma forma de despertar em outras pessoas o olhar pra conservação.”Acho muito importante registrar todos esses eventos, pois eles nos dão uma ideia melhor do que acontece na natureza, o que acontece com esses animais”.

Ele acrescenta também que a vivência da natureza é um complemento dos estudos: “nos ensinam muitas coisas na sala de aula quando você estuda para ser um guia, mas quando se chega ao campo, vê um mundo completamente diferente e esses registros nos ajudam a enriquecer em conhecimento. Eu acho importante mostrar esses vídeos e incentivar as pessoas e as novas gerações a conservar ou preservar o meio ambiente”.

O bicho

A preguiça-comum (Bradypus variegatus) possui uma extensa área de ocorrência. Pode ser encontrada de Honduras ao norte da Argentina. No Brasil, distribui-se pelas regiões Amazônicas, Centro-oeste e Mata Atlântica. Tem o hábito de ficar na copa das árvores, onde se aquece e se alimenta. Desce ao solo apenas para fazer as necessidades fisiológicas.

Fonte: g 1.globo.com

Print Friendly, PDF & Email
%d blogueiros gostam disto: