Costa Marques – Potencial turístico em larga escala

Costa Marques – Potencial turístico em larga escala

Um município que cresce sob o símbolo da coroa. Assim é Costa Marques, que tem fincada em seu solo a herança mais importante do período imperial legada ao estado: o Real Forte Príncipe da Beira, hoje um fascinante ponto turístico por sua engenharia e histórias que abriga em suas paredes de pedra.

E é justamente no setor de turismo onde Costa Marques apresenta seu maior potencial de desenvolvimento a curto e médio prazo. A começar pela região da fortaleza, onde não existe lanchonete, sorveteria, restaurante ou loja de artesanato local.

“O forte atrai turistas de todo o estado e de outras regiões brasileiras. Excursões de alunos e visitas de historiadores são constantes, assim como nós mesmos, costamarquenses, também gostamos de apreciar a antiga estrutura. Ou seja, há movimento de pessoas, mas estas pessoas não têm onde fazer uma refeição, comprar uma lembrança. Resumindo, elas não têm onde, nem com o que gastar. O campo está aberto para investidores. Falta divulgar isso lá fora”, declara o morador Odair Taturana, um grande incentivador do turismo de Costa Marques.

Do centro da cidade ao forte são 28 quilômetros de estrada de terra, a conservada Rodovia Mário Nonato, corredor ecológico com fauna e flora abundantes. “Caminha a passos largos um projeto internacional para transformar a estrada num corredor de exportação via Pacífico. Quatro quilômetros depois da fortaleza a rota termina no Porto Conceição, onde atualmente balsas atravessam o Rio Guaporé, em cinco minutos, até o Porto Estela, no Departamento de Beni, lado boliviano”, detalha Taturana.

Ele ressalta que “o projeto abrange a construção de uma ponte binacional, que vai possibilitar o escoamento da produção de carne e soja de Rondônia e Mato Grosso até o Porto de Iquique, no Equador. Mais um motivo para empreendedores se instalarem nessa região”. O vereador é membro de uma comissão internacional que trata, exclusivamente, de discussões sobre a criação do corredor de exportação. Ele anuncia que “o projeto inclui o asfaltamento da rodovia expandindo economicamente todos os municípios da BR-429, já que a nova saída para o Pacífico reduzirá em 1.200 quilômetros o trajeto até Iquique e vai facilitar, ainda, a vida dos estudantes que fazem faculdade na Bolívia”.

Localizada na Região Oeste de Rondônia, Costa Marques está a 756 quilômetros de Porto Velho, fazendo fronteira com a Bolívia e limites com as cidades de Guajará-Mirim, Seringueiras e São Francisco. O município é ricamente contemplado com as belezas naturais do Vale do Guaporé, que incluem lagos, rios e dunas.

“Temos que impulsionar o ecoturismo e o turismo de pesca e, ao mesmo tempo, propiciar renda às famílias de pescadores. Para que isso aconteça, basta divulgar, chamar a atenção de moradores de outros estados e até de outros países para as maravilhas que vão encontrar aqui. Mas temos que nos preparar para este turismo e, nesse sentido, estou elaborando um projeto para levar os pescadores para a sala de aula. Eles seriam treinados para também atuar como guias turísticos, principalmente na

época do defeso. Os turistas saberiam que o município tem estrutura para oferecer suporte e segurança em seus passeios, um diferencial em nossa região”, explica Taturana.

ESPETÁCULO DA VIDA

Em Costa Marques tudo parece conduzir para o substantivo beleza. Todos os anos, em outubro, ocorre um espetáculo em Praia Alta que tem público garantido. É a soltura milhares de tartarugas recém-nascidas nas margens do Guaporé. Este acontecimento é possível graças ao trabalho de uma organização não governamental que cerca os ovos depositados nas areias durante o mês de setembro. O objetivo é proteger a espécie, já que trinta dias após a postura os filhotes rompem a casca e, se não houvesse a barreira, iriam direto para o rio sendo alvos indefesos de predadores. Quando nascem os quelônios são molinhos e por isso são capturados facilmente. A estimativa é de que, em cada mil, apenas um sobreviva nesta situação. Com os ninhos cercados e cuidados, os filhotes são soltos apenas quarenta dias depois de nascidos, garantindo a sobrevivência da maior parte deles.

COMPRAS NA BOLÍVIA

Além dos encantos naturais e das ruínas que abrigaram o exército imperial, outro fator que atrai turistas a Costa Marques é o econômico. Do outro lado do Guaporé, na comunidade Buena Vista, município de Madalena, um minishopping montado no alto de palafitas oferece uma gama de mercadorias “Made in China”, com preços bem inferiores aos de produtos semelhantes vendidos no Brasil. O pequeno comércio recebe milhares de compradores brasileiros, que embarcam no Porto dos Navegantes. Do lado brasileiro, velhos barracões e embarcadouro, além de um restaurante flutuante, compõem o cenário.

Existe a ideia, conforme o morador Odair Taturana, de que seja construído um museu com a exposição de objetos e a história de seringueiros, uma vez que antigamente as estruturas recebiam a borracha que era transportada de canoa até o local para a troca por mantimentos.

“O local passaria a ser um excelente ponto para a implantação de um minishopping de mercadorias brasileiras que iria concorrer com o comércio de Buena Vista. Uma praça de alimentação também seria bem-vinda e somaria com o Barcas Restaurante, que já está nos padrões que desejamos para transformar a área numa grande praça de lazer e turismo”, conta Taturana.

SHOW DIVINO

Com tradições e culturas singulares, Costa Marques vivencia, ainda, a maior apresentação religiosa realizada em águas brasileiras e bolivianas. É a passagem da Coroa do Divino Espírito Santo, evento realizado anualmente no mês de abril. A caravana é seguida pelas pessoas ao percorrer casas anfitriãs, onde todos são alimentados. Elas também assistem a uma missa celebrada na Basílica Menor do Espírito Santo. O ato de religiosidade tem como público moradores de todas as regiões de Rondônia. São cinco dias de orações que reúnem fieis e pagadores de promessa.

FESTIVAL

Todo mês de setembro o município é palco do maior festival de praia do Estado. São quatro dias de banho no rio, comidas típicas, campeonato de pesca e shows com bandas regionais.. “A cada dia temos cerca de três mil pessoas desfrutando da programação do evento, prova incontestável do potencial turístico de Costa Marques”, reforça o vereador Taturana.

CARNAVAL

A folia mais popular do Brasil é consagrada na cidade pela Escola de Samba Unidos do Guaporé. A agremiação se apresenta até em outras cidades, como Seringueiras e São Francisco, sendo motivo de orgulho para os costamarquenses Já na área rural, o destaque turístico é o Rodeio Exposição de Costa Marques, com quatro dias de festa ligada à agropecuária.

Print Friendly, PDF & Email
%d blogueiros gostam disto: