(Re)Visitando a história: Arte de Produzir Sentidos para o passado

(Re)Visitando a história: Arte de Produzir Sentidos para o passado

*Profª. Ms. Helen Arantes Martins

Vamos falar sobre o Ensino de História?

Nos dias atuais enfrentamos algumas dificuldades para trabalhar com essa modalidade de ensino, uma vez que as ementas dos cursos/formação de Licenciatura em Pedagogia oferecem uma carga mínima de estudos relacionados ao ensino de história. A Faculdade Santo André (FASA), junto ao corpo docente, tem reestruturado algumas lacunas como essa e tem ganhado destaque no processo/formação dos acadêmicos.

A instituição tem produzido sentidos com cursos de extensão e atividades extracurriculares aos futuros professores/iniciantes com uma formação constituída de significações desde o aprender ao ensinar.

Notavelmente, houve uma revolução historiográfica com o advento dos Annales. O destaque aconteceu não só no campo metodológico, mas nas escolhas dos objetos de pesquisa a serem desenvolvidos. Passou-se a considerar qualquer traço ou vestígio produzido pelo homem em seu cotidiano social. A História Nova nos possibilitou visibilizar sujeitos anônimos da sociedade, seus modos de pensar, organizar e viver.

Contudo, essa gama de estudos nos permitiu pensar e problematizar o ensino a começar com as seguintes questões:

Para que ensinar história na educação infantil? Como torná-la uma ciência social? Como apresentá-la de forma interessante para nossos alunos? O que esperar dos alunos ao ensinar história?

Discutir sobre esses embates metodológicos suscitaram diversas maneiras outras de pensar sobre o ensino de história, principalmente na formação de consciências históricas. A maneira como o professor aborda a temática histórica é de extrema relevância para o desenvolvimento e entretenimento dos alunos nas aulas, uma vez que a história está  diretamente relacionada com o cotidiano de cada criança.

Uma abordagem relevante é trabalhar com as crianças a história de sua própria família, elencando e problematizando questões que tenham sentido e relação entre o passado e presente. A criança poderá entender que ela faz parte da organização familiar e se sentirá responsável e importante no espaço social familiar que ocupa. Sem contar que vamos perceber as modificações históricas que ocorreram sobre a organização familiar.

Nesse sentido buscamos potencializar uma formação que, além de (re)visitar o passado, compreenda que a História e o Ensino de História são também artes de produzir sentidos para o passado.

*Helen Arantes Martins é doutoranda da Universidade Estadual de Campinas

FACULDADE SANTO ANDRÉ – FASA

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: